UNFPA Guinea-Bissau

Eventos

Declaração do Dia Internacional da Parteira

Data de Inicio: 05 Maio 2014

Dr. Babatunde Osotimehin, Director Executivo, UNFPA, Fundo da População das Nações Unidas e Frances Day-Stirk, Presidente, Confederação Internacional de Parteiras

Nas duas últimas décadas foi reduzida para metade a mortalidade materna em todo o mundo. No mesmo período aumentaram em 15% os partos feitos por pessoal qualificado e dois em cada três partos, em todo o mundo, passaram a ter lugar sob a atenção de um profesional de saúde qualificado. Faltam agora apenas 600 dias para que termine o prazo dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM), são necessários esforços concertados para insistir na formação, a baixo custo, de parteiras e outros professionais qualificados para atender em partos. Esses investimentos são fundamentais para acelerar os esforços para melhorar a saúde materna e alcançar o ODM5, um dos objectivos com maior atraso.

O acesso a cuidados de saúde de qualidade é um direito humano básico. No entanto, quase 40 milhões de mulheres dão à luz sem cuidados especializados, aumentando o risco de morte e incapacidade da mãe e do recém-nascido. O mundo precisa de parteiras, agora mais do que nunca. O investimento na formação de parteiras pode ajudar a evitar uma parte significativa das cerca de 290 mil mortes maternas e de três milhões de recém nascidos que morrem todos os anos devido à falta de trabalhadores qualificados e a instalações de saúde adequadas e reguladas. As parteiras fazem mais do que trazer bebés ao mundo, também oferecem outros serviços de saúde reprodutiva e de informação, incluindo pré-natal e pós-natal e sobre planeamento familiar.

Em Junho deste ano, vão ser apresentadas novas formas de investimento na formação de parteiras, quando for lançado o segundo relatório sobre o estado da obstetrícia mundial, durante o Terceiro Congresso da Confederação Internacional de Parteiras, em Praga, na República Checa. O relatório é o resultado do trabalho conjunto do UNFPA, Fundo de População das Nações Unidas, a Confederação Internacional de Parteiras (CIP), a Organização Mundial da Saúde (OMS) e outros parceiros de todo o mundo. O relatório vai trazer dados mais recentes, de 73 países onde acontecem mais de 95% das mortes maternas, infantil e de crianças em todo o mundo. Os novos resultados irão melhorar o banco de dados dessas áreas, vão ajudar a mobilizar o apoio dos líderes nesta área e vão ajudar os países com piores resultados a melhorar os serviços de saúde materna e de recém-nascidos e a prestarem serviços de obstetrícia de qualidade a mulheres grávidas e bebés.

Neste Dia Internacional da Parteira, o UNFPA e a CIP aplaudem todas as parteiras que fazem um esforço maior do que o necessário à sua função, muitas vezes, em circunstâncias difíceis e com recursos limitados, para dar atenção materna às mulheres, às meninas e aos bebés em todo o mundo.

Reafirmamos, em conjunto, o nosso compromisso de apoiar as parteiras de todo o mundo a dar assistência a todas as grávidas e fazer do acesso à saúde sexual e saúde reprodutiva uma realidade para todas.